Perfil

Carolina Galan

News

Carolina Galan nasceu e foi criada em Ourinhos, no interior de São Paulo. Saiu de lá e veio para a capital para participar de um concurso de beleza, mas logo sua vida mudou quando recebeu a proposta para um teste na “WebTV” da Federação Paulista de Futebol. Hoje, apresentadora, musa e referência feminina no esporte, comanda cerimônias de premiação do futebol brasileiro e um programa esportivo educacional, o “Futebol e Criança”. Após entrevistar ícones como Pelé e Ronaldo Fenômeno, agora é a vez de Carolina ser entrevistada. Confira o que foi dito.

 

 

Redação Black Card: Que motivos a levou escolher ser apresentadora? Você se sente realizada com o que faz, da maneira que faz?


Carolina Galan: A paixão pela profissão, de comunicar-se com todo o Brasil, trazer assuntos tão bacanas. Sinto-me satisfeita em ver aonde cheguei, porém ainda há muito a fazer e principalmente aprender.

 

 

Redação Black Card: O envolvimento com o futebol começou quando? Até que ponto você tem que separar o seu lado “torcedora”, do o seu lado “profissional” dentro do ramo?


Carolina Galan: Começou logo que vim para a capital. Nasci e fui criada em Ourinhos e cheguei a São Paulo para participar de um concurso de beleza, enquanto estava de férias na faculdade. Ao chegar aqui, procurei a Federação Paulista de Futebol para ser árbitra. Ao chegar, me convidaram para fazer um teste para a “WebTV” da Federação e a partir daí as coisas foram acontecendo. Sobre separar meu lado “torcedor”, do meu lado “profissional”? Sou São Paulina, adoro futebol, mas consigo equilibrar. Já cheguei a ir para o Japão no mundial do “nosso maior rival”, o Corinthians. E nem  por isso torci contra ou algo do gênero. Profissão é profissão.


 

Redação Black Card: Você apresenta cerimônias de premiação como “Melhores do Paulistão”, “Brasileirão”. Como é para você esse contato direto com celebridades do mundo do futebol? Há alguém em especial que gostaria de entrevistar, ou que já entrevistou?



Carolina Galan:
Algo incrível, pois estamos falando sobre os melhores do futebol! É maravilhoso ver essa moçada com bola no pé, com vontade de vencer e mostrar o nosso futebol. Além disso, tem toda uma história, do TIME que luta, que corre, torce e sofre para trazer bons resultados para nós, torcedores. Acredito que concorrer ao Paulistão ou ao Brasileirão é algo que vem só para confirmar que todo o esforço valeu a pena. E é por isso que me sinto honrada em participar da consagração destes jogadores, seja em nível paulista ou brasileiro. Já entrevistei grandes nomes como Pelé, Neymar, Ronaldo, mas acho que o Pelé é o Pelé. Quem é que nunca quis uma entrevista com ele?

 

 

Redação Black Card: Você comanda o programa “Futebol e Criança”. Para as pessoas que não conhecem esse trabalho, o que elas podem esperar? Fale um pouco sobre o projeto e suas expectativas para o futuro.


Carolina Galan: Quem ainda não conhece o “Futebol e Criança”, está perdendo um programa incrível, que incentiva a criança ao estudo e ao futebol. A energia do programa é maravilhosa, saio de lá revigorada, pois nosso objetivo é nobre e a energia destas crianças é algo que não dá para explicar. Recebemos todo domingo duas escolas e brincamos, jogamos, falamos sério quando temos que falar... Enfim, é uma festa. Recebemos também, todo o domingo, uma atração musical e uma ou duas personalidades para falarem sobre carreira, incentivos e tudo que possa motivar nossa plateia. Planos para o futuro? Tenho alguns. Vamos acompanhar todos os jogos do Brasil neste mundial, fazer bastantes entrevistas, preparar uma cobertura bem bacana para a galera do Futebol, da Federação. Enfim, acho que o plano principal é trabalhar, sempre trazendo coisas bacanas para vocês. O “Futebol e Criança” vai ao ar todo domingo às 14h, pela Rede Vida.

 

 

Redação Black Card: Copa do Mundo FIFA 2014 aqui no Brasil. Quais são suas impressões? O que você espera para essa Copa?


Carolina Galan: Em primeiro lugar, que o Brasil ganhe. Em segundo, que possamos oferecer uma copa bonita, com jogos bacanas, que possamos fazer jus o título: “Brasil: um país do futebol”. Como brasileira sinto aquele frio na barriga. Imagina: vamos estar lá, acompanhar tudo de perto, sentir na pele o que são os jogos do Brasil, em nosso próprio país. Tem muita paixão envolvida, suor de nós brasileiros, por isso tem que ser bem feito, tem que ser justo e principalmente tem que ser digna de nós brasileiros.