Notícias

Comedoria abre no Leblon

04/03/2015


A cozinheira Kátia Barbosa, nome que internacionalizou a culinária brasileira cotidiana e transformou a feijoada em petisco, chega à Zona Sul em novo projeto, o Comedoria. Bar de comida brasileira, o cardápio engloba opções de petiscos que vão dos bolinhos ao aipim frito, e de pratos principais como nhoque de feijão verde e carne de sol com purê de queijo, sem deixar de lado as sobremesas como cocada de forno, pudim de pão e bolo gelado de coco. No Comedoria é possível almoçar, beliscar petiscos depois da praia, jantar ou tomar um caldo na madrugada. “O cardápio nasceu das inspirações que eu colecionava das minhas viagens pelo Brasil. É um projeto antigo, e que está me deixando muito animada. Tenho a oportunidade de brincar mais aqui. Criei receitas com ingredientes que já vinha estudando há um tempo e também incluí no cardápio pratos que são homenagens a amigos queridos, também cozinheiros”, conta Katita. O bolinho de feijoada, uma das criações mais emblemáticas de Kátia, é o único item de seu outro restaurante, o Aconchego Carioca, que foi incluido no cardápio da Comedoria. Além dele, outros petiscos com a mesma identidade da cozinheira, filha de paraibanos e apaixonada pelos ingredientes do Norte e do Nordeste. O cardápio começa com a seção Bolinhos, com receitas que englobam diferentes regiões do Brasil. Para começar, destaque para o bolinho de piracuí, feito com o peixe da Amazônia, e uma homenagem a Joana e Daniela Martins, filhas do lendário Paulo Martins, cozinheiro e grande divulgador da culinária amazônica, que desenvolveu um importante papel na história da culinária brasileira. Além dele, bolinho de jiló com linguiça; de feijão verde com carne de sol – homenagem ao chef Onildo Rocha do Roccia Cozinha Contemporânea, em João Pessoa; de moqueca — homenagem a Juarez Campos, do Oriundi Restaurante, no Espírito Santo —; de rabada; crocante de carne e de camarão. Também na seção encontram-se as cápsulas de aipim com queijo, e bolinhos de banana da terra com camarão ou carne seca. Os pasteis também não podiam ficar de fora. Entre as sugestões da casa, pastel de taioba, planta quase esquecida, muito consumida em MG, cuja aparência lembra a de uma couve -,com queijo; carne de sol; costela e camarão. Símbolos dos botequins e da madrugada boêmia, os Caldinhos da casa podem ser de feijão branco; mocotó; cabeça de galo — caldo de legumes com ovo pochê —; e de feijão preto. À mesa, eles são servidos em uma charmosa garrafinha térmica de 500ml. Há ainda duas opções de sanduíches com sustância, o de barriga de porco prensada com cebola na cerveja e o de carne seca desfiada, com cream cheese e rúcula. Os pratos principais são a costelinha embriagada, feita com cachaça envelhecida; a favada nordestina; o nhoque de feijão verde; o camarão no coco com purê de baroa, servido dentro do coco verde; e a rabada prensada com agrião. Outras sugestões incluem a vaca atolada, prato típico da comida caipira, que tem como ingredientes principais a costela bovina e mandioca; a carne de sol com purê de queijo — homenagem ao chef Wanderson Medeiros, do Picuí, em Maceió; o ossobuco com legumes e pirão; e peito de frango em crosta de castanha de caju. Na casa haverá também os pratos do dia. Entre as sobremesas, pudim de pão, cocada de forno — homenagem de Katita a seu pai, Seu Ermiro, que sustentava a família vendendo cocada —, babá de laranja — bolo super molhado com calda de laranja, semelhante a um pudim —, bolo gelado de coco — homenagem à chef Carole Crema, do La Vie em Douce, em São Paulo — e sorvetes de frutas brasileiras. Para beber, caipirinhas de frutas da estação, que podem ser feitas dependendo da sazonalidade, como jabuticaba, seriguela, cajá, pitanga; caipi raspadinha e chá gelado com frutas, essa última uma simpática cortesia da casa para os clientes. A cerveja, a bebida preferida pelos brasileiros e da Katita, também terá uma carta especial com rótulos de boa qualidade e preços acessíveis. Já a carta de cachaça será assinada por Guilherme Studart, autor do guia Rio Botequim, e Sérgio Rabelo, do Galeto Sat´s, amigos da chef de longa data. "É um restaurante de comida brasileira, feita com amigos para amigos. Um lugar descontraído para se divertir e também para conhecer um pouco mais da nossa culinária, que é tão rica e especial", resume Katita. Serviço: Comedoria – Rua Rainha Guilhermina, 48 – Leblon. Tel.: 2294-2913. Domingo a quinta, das 12h à meia noite, Sexta e sábado, das 12h às 4h. 90 lugares. Aceita todos os cartões.

Redação Black Card Lifestyle





 
  • Inaugura

  • Comedoria abre no Leblon

  • BC Indica: Terraço Itália

  • BC Indica: Chez Moi Chez Toi

  • BC Indica: Le Pain Quotidien

  • BC Indica: Antonietta

  • BC Indica: Addolcire

  • BC Indica: Piselli

  • BC Indica: Pissani

  • BC Indica: Paradis